Achamos a “moça do Starbucks”!!

E ainda tem gente que fala que não curte internet e redes sociais…humpf! Quem acompanha o blog, com certeza, viu o post que escrevi “para a moça japonesa do Starbucks”.

Foi um dos posts de maior repercussão que eu já fiz, talvez, pelo fato de gerar tanta identificação entre as mães de crianças com necessidades especiais. Todas, sem exceção, têm um caso pra contar de quando seus filhos foram mal recebidos ou discriminados. Mas não são todas que têm algo legal assim pra compartilhar.

Eu não cheguei a perguntar o nome da moça japonesa…foi tudo muito rápido. E nunca, na vida, eu imaginei que ela leria isso um dia. E eis que, em pleno sábado, me aparece esse comentário no post:

“Estou muito emocionada,conheci seu blog hoje e imediatamente comecei a ler todos os posts embalada por seu modo tão envolvente de escrever sentimentos tão difíceis de serem descritos…e para minha grande surpresa ao ler o post da japonesa do starbucks lembrei rapidamente da minha irmã Celina Hashimoto contando que tinha ido ao Starbucks com o namorado Danilo e que havia brincado com um garotinho muito lindo,então corri pra mostrar este post à ela,que me confirmou que este lindo garotinho era o mesmo que ela havia conhecido…o Theo!!! Que lindo este post, provavelmente minha irmã entrará em contato contigo,estamos todos emocionados por todo carinho…!!!” Karina

Imediatamente e ainda meio atônita, compartilhei o fato com os seguidores da fan page no Facebook. E a querida Karina, aí de cima, começou a receber uma enxurrada de comentários positivos de outras mães. Coisa linda de se ver!

Até que, hoje, a querida Celina Yuka Hashimoto (mais conhecida como “a japonesa do Starbucks”) nos deixou um recadinho! 🙂

“Olá, Andrea! Prazer!!!! Como estão vocês?! E o fofo do Theo?! Bom…acho que minha irmã encontrou seu blog e, para minha surpresa, você escreveu sobre aquele dia no Starbucks em que eu conheci uma criança linda!!! Quando a Karina me mostrou seu post, fiquei sem reação e…muito emocionada! Realmente não esperava por isso! Fiquei pensando “O que vou escrever para esta mãe? Quanta gente comentando o post!!! Foram tantas palavras bonitas e especiais que eu nem sei o que respondo!!!” rsrs….. Quem tem que agradecer sou eu, Andrea!! Agradecer pela oportunidade que você me deu de conhecer o Theo!! Conversar, brincar com ele foi o mínimo que pude fazer…foi natural!! É inconcebível tratar de forma hostil qualquer criança e sua família! Sinceramente é algo que não me entra na cabeça!!!! A gente não sabe de nada e não conhece muita coisa…O Theo está aí para todos nós aprendermos com ele! Vamos qualquer dia marcar algo! Assim, vocês também conhecem minha irmã e minha sobrinha, a Julinha!! Muito obrigada!!! Um grande abraço a todos!!!” Yuka Hashimoto

 Querida Celina (Yuka),

Reforço, aqui, o que disse no post: o mundo precisa de mais pessoas como você! Foi como disse uma mãe em um comentário: no final das contas, nós, mãe de crianças com necessidades especiais, precisamos de tão pouco! Mas é um “pouco” que a maioria das pessoas não percebe e não sabe dar! Que bom que encontramos uma pessoa com a sua sensibilidade, delicadeza, carisma e bondade! Que bom que nos encontramos virtualmente! Que história linda! Com certeza, vamos botar o Theo e a Julinha pra “conversar”! 🙂  

Um grande abraço, Andréa e Theozão (o menino que fala “DÁ”!) 🙂

Eu, Theo e a Celina no Primeiro Pupanique de SP!


  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#autismoinfantil #andreawerner #sobreautismo #autismo #criançaautista #oautismo #japonesadostarbucks

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2021 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.