Ajudando a criança autista a lidar com as emoções (vídeo)

Pouco tempo após o diagnóstico de autismo, já percebemos como é importante uma coisa chamada “regulação emocional”.

Mães e pais de uma criança autista aprendem rápido que qualquer “não” pode desencadear uma crise. E que nossos filhos geralmente não agem como o esperado quando o assunto é frustração, raiva, ou até mesmo tédio.

É que nossos filhos têm mais dificuldades para lidar com as emoções, principalmente as desagradáveis. E essa dificuldade em entender e lidar com o que se está sentindo geralmente é externada na forma de gritos, muito choro, e até mesmo agressão aos outros ou a eles mesmos.

Também é comum que eles tenham dificuldades para perceber as emoções dos outros. Existe uma situação clássica, pela qual já passei, e já ouvi de várias mães: seu filho faz uma traquinagem daquelas, você fica realmente brava, fala alto, briga com ele, e ele…ri. Ri muito! Dá gargalhadas. Sim, provavelmente ele não percebeu que a mamãe está brava.

Certas coisas são aprendidas automaticamente pelas crianças típicas através da observação do rosto dos pais. Como nossos filhos apresentam, desde cedo, uma dificuldade para fixar o olhar em rostos, o desenvolvimento de habilidades como a regulação emocional e até a percepção do estado emocional do outro fica prejudicado.

Mas podemos, no dia a dia, ir trabalhando esses pontos em casa. E, no vídeo de hoje, eu conto como faço isso com o Theo!

P.S: Já vamos chegar a vinte mil assinantes! Você pode me dar uma forcinha assinando o canal? Basta clicar AQUI e, depois, clicar no botão vermelho “inscrever-se”! 😉


  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#autismoeagressividade #andreawerner #sobreautismo #autismoecrises #regulaçãoemocional #autismo #autismoeregulaçãoemocional #criançaautista #canallagartavirapupa #transtornosdoespectroautista #autista