Será que ele sabe?

Será que ele sabe?

Que ela adora respirar bem pertinho dele quando ele adormece, porque sentir aquele ar quentinho que sai do pequeno nariz significa que ele está vivo e bem?

Será que ele sabe que o cabelinho dele, pra ela, tem cheirinho de céu?

Que ela daria um dia de vida por cada beijinho doce que ganha dele?

Que ela daria a própria vida para vê-lo bem?

Ela lida bem com barata e rato. E doenças não são nada…desde que sejam nela. Mas, será que ele sabe que ela perde o rebolado, faz promessa e perde o sono por qualquer gripe boba que ele venha a ter?

Será que ele sabe que seus grandes olhos castanhos são tão parecidos com os dela que, muitas vezes, quando ela os olha profundamente, tem a estranha sensação de estar olhando a si mesma no espelho há muito anos atrás?

Será que ele sabe que cada “não” duro que ela lhe diz dói lá no fundo do seu coração de mãe?

E que educar e ensinar, de verdade, é doloroso?

Mas, principalmente, porque ela sabe que os “nãos” mais difíceis que ele vai ouvir não vão partir dela

Será que ele sabe que ela sonha que conversa com ele? Papos demorados, profundos…e que ela adora o som de cada palavrinha que ele diz nesses sonhos? E que ela acorda com um sorriso nos lábios toda vez que isso acontece?

Será que ele sabe como se esgueirar para dentro dos sonhos dela por vontade própria?

Será que ele sabe que ela sofre junto a cada frustração que ele tem por não conseguir se comunicar ou expressar seus sentimentos?

Mas que ela se enche de orgulho ao ver como ele toca a vida das outras pessoas? E como cada elogio direcionado a ele é como se fosse a ela?

E cada pequena vitória dele, pra ela, é como o desembarque das tropas aliadas na Normandia?

Será que ele sabe que existe maldade e intolerância no mundo? E que pessoas vão implicar com seu jeito de falar, ou de se movimentar, ou vão desmerecer seus gostos e interesses? Mas que ela vai lutar até o fim da vida para que essas pessoas sejam sempre a minoria?

Será que ele sabe que a transforma em alguém melhor todos os dias?

Será que ele sabe que é diferente?

Será que ele sabe que ela, também, sempre foi diferente? E que, com muito custo, ela percebeu que não vale a pena tentar ser como os outros?

Será que ele sabe que é tão único e especial que seria um pecado torná-lo, simplesmente, comum?

Será que ele sabe que é a diferença que dá graça ao mundo?

Ela vai fazer com que ele saiba.

Ela vai fazer o possível pra que muita gente, também, saiba.  

(Os conteúdos produzidos por Andrea Werner e disponibilizados neste site são protegidos por copyright e não podem ser reproduzidos, total ou parcialmente, sem autorização expressa da autora, mesmo citando a fonte)

Foto: Shutterstock

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#blogmaterno #autismonãoverbal #autismoinfantil #sermaedeautista #andreawerner #sobreautismo #sobreserdiferente #autismo #oautismo #transtornodoespectroautista

Quem somos

Missão e Valores
Seja uma embaixadora

Blog

Loja

Eventos

Política de privacidade
Imprensa

Contato

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2020 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.