Descobrindo Estocolmo

Duas semanas de Suécia e posso dizer que estamos nos adaptando bem. Precisei tirar férias de 10 dias do blog para colocar as coisas (e a cabeça) no lugar com mais essa mudança, mas tudo está indo bem e até mais tranquilo do que eu imaginava.

Theo mal chegou e já fomos avisados, pela escola, de que ele começaria 2 dias depois. E lá se foi nosso menininho, que ama escola, conhecer coleguinhas novos, professores diferentes e uma língua estranha que ele nunca ouviu na vida.

E assim têm sido todos os dias: ele vai, felizão, e já chega correndo, entra na sala sorrindo e me dá um beijo corrido daqueles tipo “tá bom, mãe, deixa eu ir logo”. 🙂

E, como tem muita gente curiosa sobre as minhas primeiras impressões, aí vão elas. Lembrem-se de que são só primeiras impressões mesmo! Posso ter entendido errado, posso ainda não ter entendido, afinal, acabei de chegar!

1) A cidade de Estocolmo é lindíssima! Muita água pra todos os lados, afinal, ela foi construída sobre 14 ilhas banhadas pelo lago Mälaren. Isso torna a paisagem única. Não me canso de olhar!


Imagem: http://bit.ly/1qv5gIK



Theozão admirando a água em frente ao trabalho do papai (arquivo pessoal)


As construções, aqui, são um pouco diferentes da Europa continental em geral. Muitas torres, o que deixa o cenário lindo.


Riddarholm Church (arquivo pessoal)



Nordic Museum (arquivo pessoal)



Sueco faz questão de deixar até um túnel bonito


2) A língua merece um capítulo à parte. Quando você ouve, parece uma mistura de tudo o que já falaram perto de você na vida. Muitas palavras escritas lembram o inglês. Mas eles usam uma acentuação com a qual a gente, definitivamente, não está acostumado. É um tal de bolinha e dois pontinhos em cima de letra que enlouquece qualquer um.

Já começo as aulas de sueco semana que vem. É bem desagradável ficar passando aperto:

a) no supermercado, pra entender os rótulos dos produtos

b) em casa, pra ler instruções de uso de qualquer coisa

c) nos restaurantes, com um cardápio ilegível.

Em compensação, nunca pergunte a um sueco “do you speak english?”. É quase uma ofensa. Afinal, TODO MUNDO aqui fala inglês, e muito bem! Já mande um “hello” que tá tudo certo.


Isso aí é um iogurte de blueberry


3) Gente bonita. I see gente bonita everywhere.

Não é que aqui não tenha gente feia…é que tem muito mais gente bonita que o normal. Coisa de dar raiva. Sabe quando você vai pagar a compra e a caixa do supermercado é loira platinada, alta, magra, daquelas que parariam o trânsito no Brasil? Pois é. Só pra vocês terem uma noção, é época de eleições aqui também. Vejam o naipe dos cartazes dos candidatos na rua.


Esses são candidatos. CANDIDATOS!


E, só pra vocês verem que eu não tô brincando, deem um pulinho aqui nesse tumblr que mostra só pessoas no Tinder (aquele aplicativo de pegação) da Suécia: http://tindernasuecia.tumblr.com/

4) Astronautas comem comida em tubinhos. Suecos também.


Sim, é coisa salgada. Não, não experimentei.


5) Uma coisa que eu tinha medo de sentir falta por aqui é o verde, que Londres tem aos montes. O contato com a natureza que tive nos 10 meses em que morei lá foi incrível.

Bom, não vou ter como sentir falta. Estocolmo tem muito, MUITO verde. Onde moramos, tem um pequeno bosque cheio de macieiras (aliás, levei uma na cabeça hoje, quando passeava com a Lola, e fiquei me sentindo Isaac Newton).

E, para minha surpresa, é cheio de lebres. Lebres, gente, não coelhos. Lebre é maior, mais pernuda. Foi outra coisa que aprendi aqui. 😀


Maçãs pra todo lado, no quarteirão da minha casa



Meus vizinhos, que vejo todos os dias ao passear com a Lola


6) Suecos não fazem muito contato visual com desconhecidos na rua. A exceção é para os vizinhos que topam com você. Esses até fazem questão de mandar um “hej hej”(o “oi” deles). Mas, andando no centro, é cada um na sua.

O que achei extremamente positivo no caso do connector, que uso muito com o Theo. NINGUÉM olha. Ninguém mesmo. É o primeiro país em que eu vou e percebo que todo mundo faz questão de não olhar. Ontem, estávamos passeando no Drottningholm Palace, residência oficial da família real sueca, quando um garoto passou por nós e disse para o pai (em inglês): “olha, pai, o menino tem uma coleira!”. Só dele ter falado em inglês, eu já percebi que ele não era daqui.


Eu, Theo, o connector e um amasso em frente ao palácio. 🙂


7) Você sabe que vai morar em um lugar muito frio quando descobre que tem que pagar uma taxa do tiozinho que tira a neve da rua. E quando topa com um termômetro desses em uma loja qualquer.


Oremos!


8) Igualdade de gêneros é coisa muito séria aqui. Coisa normalíssima é você ver os pais cuidando das crianças enquanto as mães trabalham fora. Aliás, sabia que a licença maternidade, aqui, pode ser dividida entre o casal?

9) A Suécia quer inclusão nas escolas. Não há escolas especiais do governo. Mas há particulares. Então, se você achar que seu filho deve ficar em uma escola especial…o governo paga. Isso mesmo. Porque, afinal, educação é responsabilidade do governo. O.O

10) E, para terminar, só algo que eu estranhei quando cheguei. Há gente pedindo dinheiro nas ruas. E nos metrôs, nas portas dos mercados…coisa que eu praticamente não via em Londres. Já ouvi que esse pessoal vem de países europeus menos desenvolvidos (como a Romênia, por exemplo).

Entram aqui porque têm passaporte europeu, mas não conseguem emprego e acabam pedindo dinheiro nas ruas. Outros dizem que há até gangues especializadas em explorar os pedintes. Não sei a verdade. Só sei que isso é algo com que o governo já deve estar se preocupando.


arquivo pessoal


Deu pra matar as saudades e as curiosidades? Por hoje, é só! 🙂

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#morandonasuecia #autismoinfantil #sobreestocolmo #andreawerner #sobreasuecia #suecia #autismo #criançaautista #brasileirosnasuecia #morandoemestocolmo #vidanasuecia

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2021 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.