Folga materna em Budapeste

Toda mãe merece uma folga. Que seja pra ir à esquina tomar um sorvete, ao cinema, ou à cidade ao lado. Mas todas deveriam ter esse direito. 

Seja contando com o marido, a mãe, a sogra ou uma grande amiga, essas pequenas saídas nos ajudam a respirar, a sentir o lado bom da vida, a nos reencontrarmos com nós mesmas. É um exercício de amor próprio e auto-conhecimento que eu recomendo muito!


Tendo dito isto, tenho um marido maravilhoso. Leandro não é “pai que ajuda”, ele é pai em toda a sua função e amor. Não é à toa que o Theo é grudado com ele. No primeiro semestre, ele já sugeriu que eu fosse, com uma amiga brasileira, passear durante o fim de semana, já que ele viajava muito e sentiu que eu estava precisando de um descanso. E lá fomos nós para Berlim na minha primeira “folga materna”. 

Da mesma forma que, em uma hora, o paulista chega a Belo Horizonte, aqui se chega a Berlim. Ou a Budapeste. E lá fui eu de novo, desta vez, na companhia de uma grande amiga que mora em Londres: a Fausta Cristina do blog Mundo da Milena

Quem segue o blog há mais tempo sabe do meu amor pela arte e pela história. Pois descobri em Budapeste uma das minhas cidades favoritas. Lá tem arte, história, e também preços baixos (se comparados a outras capitais como Londres, Paris e até Estocolmo), arquitetura lindíssima e uma culinária típica deliciosa.

Um pouco da história

A Hungria começou a ser formada pouco antes do ano 1000. Escavações arqueológicas indicam presença dos Celtas, dos Romanos, e até dos Hunos (Átila, seu rei, construiu uma cidade para ele naquela região). Mas o grande marco foi a chegada das tribos magiares no ano de 896. 

O primeiro rei da Hungria foi Estêvão, coroado no ano 1000. Foi quando o reino se tornou oficialmente cristão. Ele foi canonizado após sua morte e a maior basílica de Budapeste é dedicada a ele.

Outro rei importante foi o Rei Béla, que começou a construção do Palácio Real em 1248.

Em 1458, o Rei Mathias assumiu. Ele é outra figura importante para o país. Ergueu a torre da igreja que, hoje, leva o seu nome, e se casou lá 2 vezes. É uma das igrejas mais lindas que eu já vi na minha vida. Ela sofreu um bocado ao longo do tempo: foi transformada em mesquita logo após a invasão turca, que durou 150 anos, e virou depósito na Segunda Guerra Mundial. Mas foi restaurada recentemente para ser exatamente como era quando foi construída.

Em 1686, Buda e Pest foram reconquistadas pelos Habsburgos. As duas cidades foram bem destruídas na batalha. E aí aconteceu o primeiro massacre dos judeus, que prosperaram muito na época da ocupação turca. O segundo massacre foi na Segunda Guerra Mundial. Vinte porcento da população de Budapeste era judaica. O bairro judeu era grande e foi transformado em um gueto. A segunda maior sinagoga do mundo se encontra lá: a Dohány. Durante a guerra e o cerco aos judeus, o terreno da sinagoga acabou sendo usado para enterrar os mortos em valas coletivas. Hoje, esta área é um Museu do Holocausto.

Um em cada três prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz era da Hungria. Esta foi a parte mais triste do passeio…

E, para encerrar o tour de fotos, o marco mais lindo de Budapeste: o Parlamento. Foi projetado pelo mesmo arquiteto que fez o Parlamento Inglês e a semelhança é clara. Como é um prédio público e os deputados trabalham ali, entramos em um tour guiado. O Parlamento também abriga a coroa de Santo Estêvão (o único lugar onde não se podia fotografar).

Um passeio lindo, emocionante, cheio de beleza, história, e até lágrimas muitas vezes.

Queria deixar um agradecimento especial à Cris: a melhor companhia de “folga materna” que eu poderia ter! Que privilégio ser amiga desta pessoa tão especial, doce, boa. Obrigada por me chamar de amiga! Te amo muito!


Quanto a vocês que acompanham o blog, deixo aqui o recado: não precisa ser longe. Pode ser só na esquina, desde que você esteja fazendo algo pra você. Confie no marido. Deixe ele fazer o papel de pai ou, então, não reclame depois. A gente precisa aprender a delegar pelo bem da família inteira, combinado?!

Como eu não queria deixar o post com muitas fotos, compilei os 3 dias de Snapchat em um vídeo só. Sei que não é todo mundo que me segue por lá, e ficou bem completa a cobertura! Espero que vocês gostem! <3


Fonte das informações históricas: http://visitbudapest.travel/guide/budapest-history/

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#viagem #europa #mãeespecial #autismoinfantil #folgamaterna #budapeste #descansomaterno #sobreautismo #hungria #autismo #turismo #mãeprecisadescansar

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2021 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.