Love, love, love…


"Quão sortudo eu sou por ter algo que faz com que dizer adeus seja tão difícil"

“Quão sortudo eu sou por ter algo que faz com que dizer adeus seja tão difícil”


 Sim. Eu me considero muito sortuda por vários motivos. Nos últimos dias, quando me despedi de várias pessoas, pude notar isso com uma clareza impressionante.

Lennon disse, uma vez, que o amor que você recebe é igual ao amor que você doa. Então, gente, eu dei amor demais ao mundo. E esse amor tem um nome: Theo.

Em troca, tenho recebido tanto amor que nunca iria caber nesse post, por mais que eu tentasse descrever. Amor pra mim, amor pra ele, amor sem fim.

E é sobre isso esse post. Não é sobre uma despedida, porque a gente vai continuar se falando. É sobre amor e gratidão a tantos anjos que passaram pelo meu caminho desde que tivemos o diagnóstico do Theo. E os agradecimentos começam pela turminha do Colégio Paulicéia. O Theo deu amor sem fim pra tia Camila…


arquivo pessoal

arquivo pessoal


Deu amor sem fim pra tia Marina…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pra tia Silmara também…


arquivo pessoal

arquivo pessoal


E não podemos esquecer do tio Thomas, que ensinou o Theo a tocar o tambor:


arquivo pessoal

arquivo pessoal


Também agarrou muito a tia Taynah…


arquivo pessoal

arquivo pessoal


E, também, a tia Flávia, tia Angélica, tia Fabiana, tia Rebeca, e tantas outras de quem eu não tenho foto. O Theo também deu muito amor para os coleguinhas.


Theo e Lipe

Theo e Lipe


E, em troca, recebeu o mesmo amor – tão intenso e tão puro – de volta.


Recadinhos dos colegas na despedida do Theo

Recadinhos dos colegas na despedida do Theo



As marquinhas das "tias" e "tios" da escola

As marquinhas das “tias” e “tios” da escola


E amor em forma de recados como esse na agenda…


...


E em forma de recados como esse no Facebook…


(da Tia Marina)

(da Tia Marina)


O Theo foi muito bem acolhido pelo pessoal da Saga Natação e pela sua professora, a tia Rebeca. Ela retribuiu cada beijinho que ganhou dele. Também devolveu cada gotinha de amor que recebeu. E desenvolveu a habilidade do meu peixinho que, hoje, graças a ela, já consegue atravessar a piscina nadando sozinho!


arquivo pessoal

arquivo pessoal


Nosso garotinho também deu amor, beijos e carinhos para as tias Vivian e Mari da terapia ocupacional na Artevidade.


arquivo pessoal

arquivo pessoal


E, em troca, recebeu amor, lágrimas na despedida, e um livrinho lindo que elas fizeram com tanto carinho!


Artevidade

O Theo também caiu de amores pela tia Pê desde o início. Abria um sorrisão sempre que ela chegava em casa. E adorava se embaralhar nos enormes cabelos louros dela. Em troca, a tia Pê usou o incrível dom que tem para fazer esse garotinho aprender a brincar de adoleta, jogar bola, imitar sons, fazer sorriso de menininho feliz e soprar a velinha. E também devolveu em dobro cada beijo e abraço. Nós amamos a tia Pê!


Penelope

Amor, amor, AMOR!!!

Para todas essas pessoas tão especiais que eu citei acima: vocês têm um dom maravilhoso. Muito obrigada por fazerem a diferença na vida do Theo! Muito obrigada por amarem tanto o meu filho ao ponto de me emocionar dessa forma! O mundo precisa de mais pessoas como vocês! Nunca vou me esquecer de cada um!

Também não tenho como não deixar um agradecimento muito especial aos avós maravilhosos que o Theo tem. Todos os 4 foram um suporte essencial à nossa vida. Obrigada pelo ombro amigo, os fins de semana compartilhados, as férias com vovó e vovô, os puxões de orelha…Eu sei o quanto vocês amam e aceitam o Theo! Ele também sabe!


Com a vovó Deary e o vovô Wilson

Com a vovó Deary e o vovô Wilson



Com a vovó Rosa