Theo & Lola: um garotinho autista e seu cachorro

“Felicidade é um cãozinho quentinho.”  ~ Charles M. Schulz

A ansiedade de tirar um cachorrinho de perto de sua mãe e irmãos e levar para a sua casa é muito grande. Ele ali tem conforto, afeto, aquele é seu mundinho ideal. O que o espera depois depende daquelas pessoas estranhas, com cheiros e vozes que ele ainda não conhece. E era isso que eu tinha em mente naquele dia, há pouco mais de uma semana, quando fomos buscar a Lola.

E a ansiedade dobrou porque, além do cachorrinho, havia um garotinho autista dentro do carro. Passamos a semana dizendo pra ele que buscaríamos o seu cachorro, que o nome dela era Lola, e que ela iria morar com a gente. Naquela semana, ele acordou várias vezes dizendo “au-au”, o que é um enorme feito para uma criança ainda não verbal.

E esse garotinho também tem um certo medo do desconhecido. Não sabe o que esperar daquele animalzinho, nunca teve contato com nenhum filhote e tem total consciência (eu sei) de suas próprias dificuldades de interação com as pessoas…como será que ele se sairia com um cãozinho?

Lola é um filhote. Ainda não tem a menor noção do que é aceitável ou não em termos de proximidade. Já entrou no carro querendo se aninhar em cima do Theo, que reagiu reclamando bastante. Fiquei ali no banco de trás com os dois na tentativa de mediar essa insistência dela, já apaixonada pelo garotinho que acabara de conhecer. E os olhares foram acontecendo…meio tímidos, no início. Mais insistentes em questão de minutos. E o garotinho, enfim, começou a se interessar por aquela criaturinha peluda que insistia em estar perto dele. Em mais ou menos meia hora já estava assim:


Lola chegou há pouco mais de uma semana, mas já passou por muita coisa. Sua primeira noite em nossa casa foi marcada por um cano que estourou no teto e inundou do banheiro à cozinha. Água jorrava por todos os spots e fomos forçados a ir para um hotel passar a noite. Passei uma hora pesquisando “hotéis pet friendly” na nossa região.

Em questão de 2 dias já tinha aprendido a fazer suas necessidades no tapetinho. Foi também em poucos dias que entendeu que seu lugar de dormir é no andar de baixo e fica ali boazinha quando subimos para nossos quartos. Ela é, realmente, muito esperta.

Mas a pergunta que não quer calar é: e o Theo? Bom. O Theo vai se acostumando com ela a cada dia. Já tem até se irritado menos com a pior mania dela: morder. Coisa de filhote, e que vamos resolver na semana que vem, quando a adestradora vem em casa. Também já tenta interagir do jeito dele. Ainda não tem muita coragem de colocar a mão, mas já arrisca o pé!

Theo e Lola (arquivo pessoal)

Theo e Lola (arquivo pessoal)


  Já está aprendendo a lidar até com a insistência dela em certos casos. E isso rende episódios hilários como esse:

Aquele medinho do início já diminuiu bastante. Prova disso é que ele até quis compartilhar o banho com ela:

Tenho certeza de que muitas outras histórias virão por aí. Lola ainda é muito bebê…ainda vai aprender como se aproximar do Theo de uma forma mais “aceitável”. Também vai ficar mais tranquila à medida em que cresce, e isso já vai fazer uma baita diferença.

O que posso dizer nessa uma semana de convivência é que sinto que nossa família está completa. E que a Lola vai fazer muita diferença na vida do Theo, meu garotinho não verbal que, agora, já fala “au-au” e “Oua” (Lola). Não é um progresso incrível em tão pouco tempo?

Pra terminar, queria deixar umas poucas dicas pra você que quer adquirir um cachorro (falo “adquirir” porque você pode comprar ou adotar…):

  1. Cachorro é animal de companhia. É visível o quanto quer estar perto de gente. Por favor, não coloque um cachorro em casa pra ficar sozinho o dia inteiro (já fiz isso uma vez e me arrependo amargamente…).

  2. O animalzinho é outro filho. Precisa de comida, médico, remédio, vacinas. Também não coloque um em casa se não quiser ter gastos.

  3. O adestramento é bem importante para ensinar o cachorro a não pular e não morder. Isso vai facilitar bastante a criação do vínculo entre ele e o seu filho.

  4. Até ele aprender a fazer cocô e xixi no lugar certo, vai fazer no chão mesmo. Vai destruir coisas quando ficar com tédio (mesmo com vários brinquedinhos). Então, além de comprar várias coisas pra ele roer, não deixe nada no chão que não possa ser mordido.

Se não quiser bagunça, não tenha um cachorro. Compre um bichinho de pelúcia que é mais garantido! 😀

P.S: O Theo e a Lola, agora, têm um Instagram só deles! Quer acompanhar todas as peripécias dos dois? Siga a gente no @lagartavirapupa !


Siga os dois no Instagram: @theoelola

Siga os dois no Instagram: @theoelola


  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#criançaautistaecachorro #theoelola #autismoinfantil #goldenretrievereautismo #andreawerner #goldenretriever #autismo #criançaautista #animaisecriançasespeciais #oautismo #transtornodoespectroautista #autistaecachorro