6 dicas para ensinar seu filho a cuspir e assoar o nariz

Ontem, pela primeira vez, Theo assoou o nariz! Pra mim, foi uma daquelas vitórias dignas de muita celebração!

Alguns comportamentos, como assoar o nariz ou cuspir, são difíceis de ensinar aos nossos filhos. Muitas mães me procuraram sobre a questão do cuspir: ficam preocupadas porque a criança está engolindo a pasta de dente, e sabemos que isso não é legal.


Nesse vídeo aqui, eu mostrei como faço para o Theo cuspir durante a escovação:


Tá. Mas como o Theo começou a cuspir? E como aprendeu a cuspir sob demanda? E quanto a assoar o nariz?

Vou contar pra vocês como funcionou aqui em casa.

  1. Em algum momento, a criança vai acabar fazendo esses comportamentos por si só. Toda criança brinca com cuspe (autista ou não). Toda criança, em algum momento, vai começar a dar umas fungadas. Eles também testam o que o corpo pode fazer. Então, é aí que você tem que ser rápida e dar nome aos bois. Desde o início, quando percebia o Theo cuspindo, eu já falava com ele “Olha, você está cuspindo!”. “Olha, você soprou com o nariz! Que legal!”. Isso serve para várias outras coisas, como soprar a vela, por exemplo: dar nome à ação e repetir, repetir, reforçar.

  2. Dar o modelo: “olha, filho, a mamãe vai cuspir/soprar com o nariz!” (enquanto cospe ou sopra com o nariz na frente dele). 

  3. Depois de repetir bastante, nomear a ação e dar o modelo, você pode começar a pedir. Mas tenha em mente que o autismo faz com que muitas crianças tenham menos consciência corporal (isso melhora bastante com a Integração Sensorial como falei NESSE post). Então, se precisar, coloque o dedinho dele no próprio nariz (ou na boquinha) pra que ele saiba do que você está falando. Tudo sem forçar e da forma mais lúdica que você conseguir.

  4. Outra coisa importante é que ele receba um reforçador muito legal pela ação! Theo fez, recentemente, um exame em que precisamos coletar saliva em um tubinho. Comecei a pedir a ele que cuspisse e fazia um baita fuzuê quando ele acertava o tubinho! Na base da risada, ele foi completando. Ontem, com o assoar o nariz, foi a mesma coisa. Você tem que entender qual é o melhor reforçador no seu caso.

  5. Dá pra transformar tudo em joguinhos divertidos? Colocar vários papéis picadinhos sobre a mesa, “soprar com o nariz” na frente dele pra que ele veja tudo voar e pedir pra ele fazer igual. Ou desenhar alvos na pia para que ele acerte o cuspe. Sempre dando o modelo, sempre fazendo tudo parecer muito divertido e sempre reforçando a tentativa (nunca somente o acerto).

  6. Tenha paciência sempre. Muita paciência MESMO. Algumas coisas demoram anos. Tinha pelos menos um dois anos que eu falava pra ele “ah, você soprou com o nariz”, mas só ontem ele foi capaz de repetir a ação sob demanda. Uma hora vem. Sempre vem, gente! É só ensinarmos com amor, de forma lúdica, e esperarmos o tempo deles! Eles vão nos surpreender!

Só um lembrete de amiga: isso é a minha experiência. É o que funcionou com o meu filho. Não é fórmula pronta pra ninguém…eu jamais colocaria nada aqui como verdade absoluta. Mas, quem sabe, não funciona com vocês? 🙂

(Os conteúdos produzidos por Andrea Werner e disponibilizados neste site são protegidos por copyright e não podem ser reproduzidos, total ou parcialmente, sem autorização expressa da autora, mesmo citando a fonte)

Foto: Shutterstock

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#blogmaterno #autismoinfantil #comoensinaraassoaronariz #andreawerner #sobreautismo #autismo #criançaautista #comoensinaracuspir #autismosevero #blogdemãe #oqueautismo #transtornosdoespectroautista

Quem somos

Missão e Valores
Seja uma embaixadora

Blog

Loja

Eventos

Política de privacidade
Imprensa

Contato

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2020 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.