Autismo na escola: 10 recursos fáceis

Desde que me mudei do Brasil, comecei a prestar muita atenção no que é feito de diferente na sala de aula onde há crianças autistas ou com outras deficiências. Para começar, para que a criança possa aprender, temos que falar sua linguagem. E ela não é português, inglês nem sueco. As crianças com autismo, em geral, entendem muito melhor a linguagem visual.

Menos palavras e mais figuras, fotos e ilustrações. Um ambiente estruturado também faz toda a diferença. Aqui vão recursos simples de implementar para você facilitar o aprendizado, deixar a criança mais feliz e ambientada, tudo gastando pouco.

1) Quadro de rotina diária

Antecipação costuma resolver grande parte dos comportamentos indesejados de uma criança autista. Se ela não se dá bem com muita informação, divida o quadro entre “manhã” e “tarde”. Vá tirando do quadro as atividades que já foram completadas. Se ainda assim for muito, você pode usar o “primeiro” e o “depois”.

  1. O calendário com as atividades do dia (måndag: segunda-feira) que é usado na classe do Theo:

  1. Um esquema um pouco mais simples com “antes” e “depois”, ou “antes”, “depois” e “por último”. Você deve colar a imagem da atividade em cada quadradinho (use velcro):

Fonte: http://bit.ly/1fIE88z


2) Recursos visuais para tarefas

Esses devem ser colados no local onde a criança vai fazer a tarefa ou atividade.

  1. Passo a passo do banheiro:

Fonte: http://bit.ly/1GMU42l


  1. Para ser colocado na mesinha: “sente na cadeira”, “silêncio”, “trabalho”:

Fonte: http://bit.ly/1BQTyBD


  1. Cantinho da leitura:

Fonte: http://bit.ly/1LJ8cuM


3) Rotulando coisas

Parece bobo, mas isso vai ajudar a criança a relacionar objeto e imagem e, além disso, vai facilitar para que ela siga instruções verbais.

Fonte: http://bit.ly/1Cy8j76


4) Recursos visuais para comportamentos esperados

  1. O que fazer versus o que não fazer:

Fonte: http://bit.ly/1GwhS8r


  1. Mais um exemplo mostrando o que não é aceitável na sala:

Fonte: http://bit.ly/1e7wbIR


  1. O passo a passo do como se acalmar: sentar em um lugar confortável, escolher uma brinquedo de acalmar (falo disso no tópico de baixo), colocar o timer para funcionar, voltar ao trabalho:

Fonte: http://bit.ly/1LJ3OvJ


5) Recursos sensoriais

A maioria das escolas que eu visitei aqui e em Londres tem uma sala sensorial. Para as crianças autistas que buscam muitos estímulos sensoriais, é essencial ter umas pausas de vez em quando para suprir essa necessidade. Aí, elas podem se regular e voltar ao “trabalho”. Sei que isso é bem difícil para a maioria das escolas no Brasil, mas tem coisinhas que dá pra adaptar.

  1. Que tal fazer um cantinho sensorial? Ou uma cestinha sensorial?

Cestinha com brinquedos sensoriais que a criança pode usar para se acalmar. Fonte: http://bit.ly/1Ih9LBc


  1. Garrafinhas sensorias baratas e fáceis de fazer:

Fonte: http://bit.ly/1J9cqL


Nesse site AQUI, você encontra vários modelos de garrafinhas sensoriais baratas que dá pra fazer em casa.

  1. Saquinhos sensoriais pra fazer com tinta e ZipLoc:

Fonte: http://bit.ly/1FEvyg0


6) Estabelecendo o perfil da criança

Esse é uma folha de papel onde há o resuminho de quem é o Theo. É importante porque professores vão e vêm. Auxiliares também. Esse recurso ajuda as pessoas que acabaram de chegar a ter um rápido entendimento daquela criança.

Nome, data de nascimento, sobre mim, o que eu gosto, o que me aborrece, como me comunico, coisas que consigo fazer, coisas que me ajudam.


7) Timer: ensinando a passagem de tempo

Existem vários modelos de timer. O importante, quando for começar a usar, é que a criança ganhe algo que goste muito logo que acabar o tempo que ela deve esperar.

  1. Esse é um modelo de timer líquido:

Fonte: http://bit.ly/1NlrffP


  1. E este é um aplicativo gratuito de timer (VisTimer Free):

Fonte: http://bit.ly/1dkmaYi


8) Recursos pedagógicos

  1. Ensinando o mês e o dia. Você pode fazer tudo com velcro e guiar a mãozinha da criança para preencher o mês e o dia certos no quadrinho.

Em cima, dias da semana. Em baixo, meses. Fonte: http://bit.ly/1NhW8kL


  1. Ensinando a escrever o nome

Para os que ainda não seguram o lápis

Fonte: http://bit.ly/1GBqmKt


Para os que já seguram o lápis:

Fonte: http://bit.ly/1JniHXo


  1. Ensinando tamanhos (pequeno e grande):

Fonte: http://bit.ly/1LJaJ8h


  1. Ensinando imitação de sequência:

Com forminhas de gelo e massinha:

Fonte: http://bit.ly/1HknYfX


Com caixa de ovos e blocos de montar:

Fonte: http://bit.ly/1RC4jtn


  1. Pareando figura e objeto correspondente:

Fonte: http://bit.ly/1dknom7


  1. Ensinando números:

Fonte: http://bit.ly/1LtPQ33


9) O quadro de recompensas

A escola do Theo aqui usa ABA. Eles usam um quadro de recompensas baseado em tokens. Theo tem que “trabalhar mais” para receber as recompensas que gosta mais. Aqui vai o exemplo:

Quadro de recompensas do Theo


A cada atividade pequena que o Theo cumpre, ele ganha um token verde (desses à esquerda). Quando completa 5 tokens verdes na ficha da esquerda, ele pode trocá-los por um token vermelho. No quadro da direita, estão as coisas que ele pode ir “comprando” com os tokens vermelhos. A pipoca, por exemplo, custa 2 tokens vermelhos. Obs: tudo é dado em quantidade pequena!

10) Pinterest

É um site que recolhe imagens da internet inteira. Basta você digitar o que procura. Foi nele que achei a maioria das coisas que postei aqui. É um ótimo local para achar referências de recursos para autismo na sala de aula.  

P.S: existe um software de pictogramas gratuito muito bom chamado Picto Selector que você pode usar para fazer seus recursos visuais. É ele que eu uso para os do Theo. 🙂    

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#autismoinfantil #recursospedagógicos #autismonasaladeaula #andreawerner #sobreautismo #recursosvisuais #autismo #autismoeescola #criançaautista #recursosparaeducaçãoinclusiva #oautismo #transtornodoespectroautista #educaçãoinclusiva #paraeducadores

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2021 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.