Como fazer um cantinho sensorial para as crianças

“Através dos nossos sistemas sensoriais percebemos o nosso corpo e todo o ambiente à nossa volta. Aprendemos a usar a visão, a audição, o paladar, o tato, o olfato, as sensações proprioceptivas (dão informações sobre o que os músculos estão fazendo, e como eles devem se movimentar) e vestibulares ( dão informações sobre o equilíbrio, postura, controle do estado de alerta, atenção e regulação emocional) para realizarmos nossas tarefas e atividades de vida diária.” (Johanna Melo Franco, Terapeuta Ocupacional).

A estimulação sensorial é importante para o desenvolvimento de qualquer criança. Quando elas têm Transtorno de Processamento Sensorial, então, isso se torna ainda mais importante: pode ajudá-los na auto regulação, incentivá-los a experimentar novas sensações e a gradualmente perderem a rejeição a algumas.

Por questões de espaço e até financeiras, a maioria das pessoas não tem como montar aquela sala maravilhosa da terapeuta ocupacional em casa. Mas, com algumas soluções simples, você mesma pode preparar um “cantinho sensorial” para o seu filho em casa!


Cantinho Sensorial – DIY (faça você mesma)

1. Que tal preparar um mural com várias texturas? Você pode usar uma folha de lixa, pedaços de tapetes velhos, veludo, feltro e outros tecidos e até materiais como botões e lápis!


2. Tem caixas de papelão sobrando? Você pode construir uma cabaninha onde seu filho se sinta seguro e possa se acalmar. Um pufe ou algumas almofadas e já está pronto.


3. Você pode fazer saquinhos sensoriais usando aqueles sacos de zíper (de geladeira) e preenchendo com tinta, ou gel de cabelo, ou espuma de barbear, ou óleo de bebê. Adicionar algumas bolinhas ou pedrinhas também fica legal. Outra opção para encher os sacos sensoriais são aquelas bolinhas de gel que precisam hidratar, e que você encontra em lojas de jardinagem. Não se esqueça de lacrar a parte do zíper com silver tape ou similar!


4. Muitas crianças têm uma baita dificuldade pra pisar em grama, por exemplo. O tapete sensorial trabalha justamente os pés, e você pode fazer um da mesma forma que fez o mural lá em cima, usando várias texturas diferentes. (Se você clicar na foto abaixo, ela vai te levar a um site com vários modelos de tapetes sensoriais)


5. Já viu aqueles bonequinhos de bexiga super gostosos de apertar? São recheados de farinha. É facílimo de fazer!


6. Pegue alguns potes plásticos e transforme cada um em uma esperiência táctil diferente. Encha com bolinhas de gel, farinha, feijões, areia, maizena…as opções são muitas!


7. Sabe aqueles potinhos de tempero que têm uns furos na tampa de dentro? Podem virar uma experiência olfativa! Você pode usar baunilha, canela, cravo, menta, amêndoas, e pode substituir alguns produtos pela essência. Basta embeber um algodão (você acha as essências nessas lojas de artigos para festas).


8. Dá pra fazer uma cortina sensorial (menor do que esta) usando botões, potinhos, contas, pedrinhas…


9. Uma bola de pilates não é um ítem caro, (você encontra em lojas de equipamentos esportivos) e é ótima para que as crianças treinem equilíbrio, se regulem/desacelerem, e até melhorem a parte muscular se você ampará-las para quicar ou deslizar sobre ela. Há bolas com e sem textura.


10. Tem um pouco mais de espaço e pode investir mais? Que tal uma cadeirinha de balanço? Ou uma rede? Ou o balanço sensorial de lycra? Isso tudo estimula o sistema vestibular!



P.S: há como comprar o tecido e fazer o balanço sensorial de lycra, mas também tem essa empresa que vende no Brasil: https://www.setesentidos.net.br/balanco-sensorial-

P.S2: as fotos foram localizadas no Pinterest e estão linkadas a suas páginas originais. 😉

  1. Facebook

  2. Twitter

  3. E-mail

#autismoinfantil #cantinhosensorial #terapiaocupacional #transtornosdoespectrodoautismo #andreawerner #sobreautismo #estimulaçãosensorial #criançascomdeficiências #autismo #oautismo #DIY #transtornodoespectroautista #integraçãosensorial #blogdematernidade

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • YouTube

Copyleft © 2021 Instituto Lagarta Vira Pupa.

 

O conteúdo deste site, exceto quando proveniente de outras fontes ou onde especificado o contrário, está licenciado sob a Creative Commons by-sa 3.0 BR.